Feeds:
Posts
Comentários

Eba! Quer dizer que, dois anos depois de sediarmos a Copa do Mundo, teremos as Olimpíadas? Bacana!

Bom, toda a sorte do mundo para esses dois grandes eventos! Agora, é batalhar, fazer a minha parte pra trabalhar, se possível, em ambos!

Para a Copa do Mundo de 2014, é certo que Belo Horizonte receberá grandes jogos, quem sabe até uma abertura. Não temos obras adiantadas, mas como a nova sede do governo estadual foi construída rapidinho (começou em dezembro de 2007 e já está praticamente pronta, com inauguração prevista pra janeiro de 2010, segundo o site da Cidade), não acho que haverá problemas com a infraestrutura para a Copa.

Tomara que nessa época eu esteja empregado. As previsões são de que haverá muitas contratações, inclusive para mandar informações para veículos de outros estados e países!

Dois anos depois, o foco será o Rio de Janeiro. Não sei onde eu estarei trabalhando nem morando em 2016, mas a verdade é que haverá muitos esportes para se cobrir. É hora de me especializar.

Até lá, não só os jornalistas, mas também os atletas deverão se aprimorar e, por que não, aprender coisas novas! Me lembro do Pan de 2007, em que o Brasil formou equipes de última hora para competir em esportes não tradicionais por aqui. Nas Olimpíadas haverá muitas modalidades além. O país-sede tem vagas garantidas em todas as modalidades.

Com certeza, esta é uma boa oportunidade de promover o esporte e a inclusão social, buscando, desde já, novos atletas e investidores. Afinal, não adianta tentar tirar uma pessoa da criminalidade sem que ela tenha a chance real de melhorar sua vida através do esporte.

“Carioquêix”

É nóix nax Olimpíadax, brô!  Taí, será que os estrangeiros também têm aversão a esse sotaque? Fica a dúvida.

Mas tomara que não tenham. Acho mais fácil eles se acostumarem do que os cariocas perderem o sotaque… infelizmente.

Cobertura do anúncio da sede

Enquanto isso, olha só a manchete estampada pelo site do jornal espanhol Marca! Eles mesmos brincaram com o logo da mãozinha madrilenha!

“Adeus ao sonho olímpico” - logo original acima, à direita

“Adeus ao sonho olímpico” - logo original acima, à direita

Agora, imagine-se fazendo a cobertura do anúncio da sede olímpica em tempo real. Expectativa. Tensão. Os vídeos de Chicago e Tóquio, já eliminados, são exibidos. Depois, Rio e Madri. Agora é a hora, o presidente do COI – Comitê Olímpico Internacional – é chamado ao palco. Agora vai! Não, espera mais um pouco, vem o hino olímpico! A solenidade, expectativa, tensão… E o anúncio agora vem:

É O RIOOO, AÊÊÊ!!!

Tá, mas é pra você se imaginar fazendo a cobertura em tempo real, não escreva assim!!! Por que não? Ah, porque talvez seu chefe não queira que você se expresse assim… Esse é um bom motivo, vamos concordar.

Mas, de todo modo, é inevitável um errinho! Acha que não?

Escrevendo em tempo real, mas movido pelo entusiasmo! - globo.com

Escrevendo em tempo real, mas movido pelo entusiasmo! - globo.com

E no caso dos espanhóis? O nervosismo também os atingiu! Mas não pela vontade de festejar…

Na rivalidade, talvez eles queiram mesmo que o Rio só sedie em 2106...!

Na rivalidade, talvez eles queiram mesmo que o Rio só sedie em 2106...!

Boa sorte, então, a todos os brasileiros! Parabéns pela persistência! Assim, continuaremos perseguidos pelo slogan-já-quase-dito-popular “sou brasileiro e não desisto nunca”…! Mas esse é o espírito!!!

Você já jogou Mario? Sim? Já parou pra pensar o que seria de você, na pele dele, dando cabeçadas em tijolos?

Mario (por: ElDarkoDisko)

Mario (por: ElDarkoDisko)

E em algum jogo de guerra, ou mesmo num GTA, carregando várias armas?

GTA IV (por: Mischa)

GTA IV (por: Mischa)

Pois é! Vi essas imagens, do site Cracked.com, no Game Repórter.

A lista completa você pode conferir clicando em qualquer das imagens escolhidas a seguir. O Cracked.com regularmente propõe campeonatos entre os leitores, como esse. Bem bacana, vale a visita!!!

Vamos começar a minha lista com um clássico: PacMan! O bichinho papa-tudo, pega bolinhas e fantasmas. E se der um revertério?

Pac Man (por: Hasselhoff)

Pac Man (por: Hasselhoff)

Guitar Hero é muito difícil? Cinco botões em uma mão e, na outra, uma “corda”, um especial e uma alavanca? Só? Então vai tocar uma guitarra de verdade… Isso aí que nível de dificuldade: extraordinário???

Guitar Hero (por: nicknosh)

Guitar Hero (por: nicknosh)

Queria ver também a continuação desse aí… Acho que o bichinho iria ficar desacordado com a pancada na cabeça. Ah, e imaginem um Snorlax espremido na bolinha, haha?

Pokémon (por: cockboner)

Pokémon (por: cockboner)

Depois de muita luta no primeiro round… lá vai!

Street Fighter (por: darrenjames140)

Street Fighter (por: darrenjames140)

E o melhor de todos, pra mim, em Zelda:

Zelda (por: GundamPanda)

Zelda (por: GundamPanda)

Quando tudo vai mal, é melhor ficar quieto e deixar a fase passar. Em dias de azar, qualquer tentativa de acerto, por mais calculada que seja, vai acabar dando errado. Ontem, o lanterna Fluminense levou sua maior goleada neste campeonato Brasileiro: perdeu de 5 a 1 para o Grêmio. Se os gols contra fossem marcados a favor, ficaria 3 a 3. Mas os jogadores do tricolor carioca não conseguiram fazer direito nem os gols contra: o árbitro da partida deu um deles para Souza, jogador do Grêmio que, antes da cabeçada de Adeílson, havia cruzado a bola na área.

Nesses dias de azar, não tem jeito: o que tiver de dar errado, assim será. Eu e meu irmão, nesses dias, temos uma incrível atração por quinas. Em casa, fazendo o repetitivo e conhecidíssimo percurso sala-cozinha, as pontas de mesas, bancos, armários e até de um inofensivo suporte para panos de prato se transformam em perigosas armas, todas apontadas para nossos joelhos, cotovelos e, claro: para o dedo mindinho do pé.

Além de sofrer danos físicos, você também deve se precaver contra danos morais. Ou seja, tente não sair de casa à noite, pois pode passar vergonha. Tudo bem que uma saidinha com os amigos sempre é uma boa ideia para esquecer dos problemas: comer pizza, jogar conversa fora, beber um pouco, tudo faz parte. Mas, no final…, cadê a grana? Ainda bem que amigo é pra essas – e tantas outras – coisas!

Se preferir não sair à noite…, bem, prefira não sair pela manhã também. Sabe aquelas pessoas que falam muito e não percebem caso você esteja com pressa, perdendo um ônibus ou simplesmente doido para matá-la? Vão aparecer pelo menos umas dez, inclusive aquele inimigo que nunca mais te cumprimentou e que, agora, vai pedir desculpas e jurar amor eterno (sei).

Se não quiser enfrentar esse perigo, saia de carro. Tá bem, não saia de carro. Pode passar pelo mesmo trajeto de sempre, mas algo vai acontecer. Uma pane elétrica, um prego pra furar o pneu ou, principalmente, uma blitz onde jamais houve alguma. E você será parado. E eles vão encontrar algo de errado com seu carro. E um movimento seu vai fazer a rosquinha do policial cair no chão. Se for um pão…, o lado da manteiga é que vai para o chão.

Prefira evitar a casa da namorada, também. Sabe aquilo que “nunca aconteceu antes”? Nunca se sabe… E, depois de tudo isso, é melhor evitar que aconteça pela primeira vez. Se você for homem, sua namorada estará com TPM. Das bravas. Aí você me diz, “mas só uma visitinha não faz mal, né?” Desculpem-me a chatice, mas devo alertá-los, é meu dever de jornalista: faz mal sim. Nesses dias, sorvete e hambúrguer com catchup são armas apontadas para sua camisa nova. Vai sujar muito, e não vai sair tão fácil.

Aliás, a cozinha é um lugar que, nesses dias, deveria ser isolado com aquelas fitas pretas e amarelas. A gravidade fica mais forte e tudo quer cair, desde o leite e os copos até a pesada vasilha de arroz doce – ou de outra coisa que suje muito e que não desgrude tão cedo do chão. E claro, a manteiga vai cair virada para o chão.

Se estiver no trabalho, não saia para beber café ou água. O resultado pode ser aquele colega chato gritando pra todos que você mijou nas calças – já ouço as risadas ao fundo… Ah, e não é bom segurar muito para ir ao banheiro: vá logo, antes que aconteça qualquer coisa imprevisível – e torça muito para que, lá estando, tudo ocorra normalmente.

Mas suponhamos que seja um dia de folga. “Tudo bem, então!”, você pensa. Mas eu discordo. Primeiramente, mantenha-se longe dos colegas de trabalho. Pelada no fim-de-semana? Jamais! Além de perder todos os gols feitos e errar os passes decisivos, você pode escorregar e involuntariamente atingir seu chefe, que vai adiar sua promoção enquanto ele não se recuperar – e, acredite, vai demorar. Bom, você pode pensar, “que nada, eu sou craque, o ‘Joga 10’, ‘Ronaldo’!” Lembre-se que perder um pênalti pode ser pior do que qualquer outra gafe futebolística, considerando-se o nível de zoação que virá de todos os lados.

Só como exemplo: o atacante do Grêmio, Jonas, já foi considerado o pior atacante do mundo, após perder três gols feitos na primeira fase da Libertadores contra o glorioso (sei) Boyacá Chicó, da Colômbia. O mesmo atacante perdeu um pênalti contra o Fluminense… Tudo bem que o Fluminense, com todo o azar do mundo, viu o árbitro mandar a cobrança voltar. Pra piorar a situação, Tcheco, cobrador oficial, marcou. Na chegada do Fluminense ao Rio, alguns torcedores manifestaram dando socos e chutes no ônibus. Tomara que ninguém tenha se machucado. Os torcedores não lembraram das quinas do ônibus…

Se serve como consolo, vale lembrar que os cariocas já tiveram maré de azar pior, até que surgiu uma bagunça, chamada Copa João Havelange, em que o tricolor das laranjeiras ressurgiu das Cinzas (com C maiúsculo de série C). Enquanto isso…

A maré de azar fez o próprio Jonas fechar a goleada – como uma cereja sobre uma torta. Ele está na artilharia do Brasileirão, ao lado de Adriano, do Flamengo. Só pra valorizar a cereja: Jonas marcou um belíssimo gol, driblando o goleiro e afundando para as redes com a tranquilidade que não teve contra o Boyacá Chicó. O atacante mostrou que, com trabalho, dias melhores podem vir. E que o azar fique só para a Argentina de Maradona e para o pão com manteiga.

* atualização: inseri a imagem do Pablo Carranza!

por Pablo Carranza

por Pablo Carranza

Enquanto leio o livro “Da Criação ao Roteiro”, de Doc Comparato, encontro a transcrição do poema que acaba por me encantar.


HOMEM


INSOFRIDO TEMÍVEL ADAMADO PURO SAGAZ INTELIGENTÍSSIMO MODES­TO RARO CORDIAL EFICIENTE CRITERIOSO EQUILIBRADO RUDE VIRTUOSO MESQUINHO CORAJOSO VELHO RONCEIRO ALTIVO ROTUNDO VIL INCAPAZ TRABALHADOR IRRECUPERÁVEL CATITA POPULAR ELOQUENTE MASCARADO FARROUPILHA GORDO HILARIANTE PREGUIÇOSO HIERO­MÂNTICO MALÉVOLO INFANTIL SINISTRO INOCENTE RIDÍCULO ATRASA­DO SOERGUIDO DELEITÁ VEL ROMÂNTICO MARRÃO HOSTIL INCRÍVEL SERENO HIANTE ONANIST A ABOMINÁVEL RESSENTIDO PLANIFICADO AMARGURADO EGOCÊNTRICO CAP ACÍSSIMO MORDAZ PALERMA MAL­CRIADO PONDEROSO VOLÚVEL INDECENTE ATARANTADO BILTRE EMBIR­RENTO FUGITIVO SORRIDENTE COBARDE MINUCIOSO ATENTO JÚLIO PANCRÁCIO CLANDESTINO GUEDELHUDO ALBINO MARICAS OPORTUNIS­TA GENTIL OBSCURO FALAClOSO MÁRTIR MASOQUISTA DESTRAVADO AGITADOR ROÍDO PODEROSÍSSIMO CULTÍSSIMO ATRAPALHADO PONTO MIRABOLANTE BONITO LINDO IRRESISTÍVEL PESADO ARROGANTE DEMA­GÓGICO ESBODEGADO ÁSPERO VIRIL PROLIXO AFÁVEL TREPIDANTE RECHONCHUDO GASP AR MAVIOSO MACACÃO ESFOMEADO ESPANCADO BRUTO RASCA PALAVROSO ZEZINHO IMPOLUTO MAGNÂNIMO INCERTO INSEGURÍSSIMO BONDOSO GOSMA IMPOTENTE COISA BANANA VIDRI­NHO CONFIDENTE PELUDO BESTA BARAFUNDOSO GAGO ATILADO ACINTOSO GAROTO ERRADÍSSIMO INSINUANTE MELÍFLUO ARRAP AZADO SOLERTE HIPOCONDRÍACO MALANDRECO DESOPILANTE MOLE MOTEJA­DOR ACANALHADO TROCA-TINTAS ESPINAFRADO CONTUNDENTE SANTI­NHO SOTURNO ABANDALHADO IMPECÁVEL MISERICORDIOSO VOLUPTUOSO AMANCEBADO TIGRINO HOSPITALEIRO IMPANTE PRESTÁ­VEL MOROSO LAMBAREIRO SURDO FAQUISTA AMORUDO BEIJOQUEIRO DELAMBIDO SOEZ PRESENTE PRAZENTEIRO BIGODUDO ESP ARVOADO VALENTE SACRIPANTA RALHADOR FERIDO EXPULSO IDIOTA MORALISTA MAU NÃO-TE-RALES AMORDAÇADO MEDONHO COLABORANTE INSENSA­TO CRAVA VULGAR CIUMENTO TACHISTA GASTO IMORALÃO IDOSO IDEALISTA INFUNDIOSO ALDRABÃO RACISTA MENINO LADRADOR POBRE­-DIABO ENJOADO BAJULADOR VORAZ ALARMISTA INCOMPREENDIDO VÍTIMA CONTENTE ADULADO BRUTALIZADO COITADINHO FARTO PROGRAMADO IMBECIL CHOCARREIRO INAMOVÍVEL. (…)

Alexandre O’Neil
in Poesias Completas 1951/1986, Biblioteca de Autores Portugueses, Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 3ª ed., Portugal, 1990, p. 336, 337.


E eu transcrevo Comparato: “essa diversidade infinita do ser humano”…

Campo Minado; nível experiente. Vitória na 104ª tentativa!

Campo Minado; nível experiente. Vitória na 104ª tentativa!

Gostaria de dedicar meu título:

·

– aos porcos, por darem seu nome a uma gripe, numa tentativa alucinada de diminuir a procura pelos seus torresmos;

– à maioria de meus colegas de classe que, sabiamente, estão seguindo a recomendação do governo estadual e se resguardando em casa até, pelo menos, o dia 10, afim de evitar, além da proliferação do vírus da gripe A(H1N1), a fadiga;

– aos antigos contratos do estágio, que tiveram de ser refeitos, impossibilitando a volta ao trabalho nesta semana;

– ao meu pai, minha mãe e a você, Xuxa.

Só assim pude dedicar tanto tempo a um campeonato deste nível, eu contra eu mesmo.

Obs.: Se eu venci na 104ª (centésima quarta) tentativa, então meu eu-adversário (meu lado mau?) venceu 103 vezes? Puxa, parabéns!!!

·

Obrigado pela oportunidade de compartilhar esta conquista!

Em festa surpresa de aniversário, o aniversariante é penetra!!!

·

© (idéia original: Rodrigo Honório) ®

·

·

·

– SURPRESAAAA!!!

– Puuuuuxa! Obrigado!!! Que bolo lindo!

– Sai fora, esse bolo é nosso. Aliás, quem é que te convidou???

Quantas vezes você, em uma ocasião não muito favorável, disse que “nem pagando” faria determinada coisa? Isto é: nem que lhe pagassem você se submeteria a fazer aquilo! Trabalhar de meia-noite às seis? Nem pagando! Pegar lotação às seis da tarde? Nem pagando! Vestir a camisa do Atlético? Nem pagando! Ouvir pagode? Nem pagando!!! Mas…

Quem diz isso, é porque separa as coisas que faria ou não faria em três grupos, que são:

 

Grupo 1: coisas que faço por livre e espontânea vontade;

Grupo 2: coisas que só faço se me pagarem;

Grupo 3: coisas que nem pagando eu faço.

 

Ou seja, pressupõe-se que aqueles que encaixam algumas de suas ações cotidianas no terceiro grupo, também separam outras nos grupos 1 e 2. Da mesma forma acontece com aqueles que não ligam muito para o dinheiro: ao invés de dizer “nem pagando”, dizem “nem a pau”.

Ehrr… apesar de tudo, analisemos.

Quem diz coisas tipo “nem a pau eu pago tudo isso”, ou “não converso com fulana nem a pau”, deixa claro que, fora essas frases típicas do grupo 3, também encaixa algumas ações do seu cotidiano no grupo 2. Assim sendo, há, para essas pessoas, aquelas coisas que ela “só faz a pau”. Ou essa pessoa é masoquista ou…

É melhor passar para outra classificação dos “nem”: os “nem fodendo”!

Quer dizer que, fora aquelas coisas que você faz por livre e espontânea vontade e aquelas que nem fodendo você faz… têm as outras que você só faz se te foderem??? Vejamos algumas comparações:

Se você diz: “não vou ficar pra essa aula chata nem fodendo” (grupo 3), então pode-se supor que, noutra situação, você dirá: “só fico pra essa aula chata se me foderem” (grupo 2).

Ou, começando pela ordem inversa, num caso complicado de entender, alguém diz: “só fodo essa baranga fodendo!” (grupo 2), que é uma frase completamente lógica, até redundante, ao ponto de não ser necessário dizê-la. Mas essa pessoa possivelmente diria, numa situação parecida: “não fodo aquela baranga nem fodendo…” (grupo 3), o que geraria incompreensão demais pra minha capacidade de compreensão.

 

E aí: o que você não faz nem fodendo, nem pagando, ou nem a pau?

E o que você só faz se te pagarem, te derem pauladas ou te foderem?

%d blogueiros gostam disto: